Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Fantasia

PÂNTANO

O pântano entre as florestas
É tão triste ;
Se figura ,num instante ,
Em verde mostro berrante,

Destrói
Peixes ,plantas ofegantes ,
Nadar é impossível ,
Navegar é importante
Sobre as águas insípidas ,
impotentes .

O pântano entre as florestas
É tão feroz!
Tira vida
Tira paz .

É sombrio e terrível
Esse monstro ,
Tão perto do verde das matas ,
Tão próximo do mar ,

Meu mundo

Divago, indago o meu desprazer continuo !
Em horas meses , muitos anos
Parceiros honestos da insatisfação ...
Doravante prometo não enganar meu futuro.
Vou propagandear meu amor ao mundo tolo
Ascender a alegria num carnaval fora de época...
Ah! mas ,não vou contar a intensidade deste amor
Só digo a predileta...
Ao grande amor da minha vida .
E para viver a benção diretamente
Vou despedir a tristeza as secretas
Será o fim das anarquias do coração?
Descontinuar o sangramento do mundo

Eterno

No tempo vou agendar

Para ser uma eterna criança.

Criança quer estar sempre brincando

Ter muitos amigos:

-Tempo meu, me ajuda a vingar

Uma criança sem a preocupação rotineira!

O mundo merece, e que seja

Um carrossel colorido,

Que tem de brinde cores viva do arco iris.

Quem desaprova que o intuito da vida

Não é ser feliz?

Distribuir infindos sorrisos?

E ter muitos amigos?

Acordarei um dia deste sonho?

Quem disse que venha as criancinhas?

Eu irei...

Espelho, espelho seu!

E, ao ver agora,
o que o teu espelho não dizia,
diz, mostra ao universo
essa sua beleza feminina
Linhas, curvas... detalhes
Enxerga-te... observando
que a essência é importante
Sinta-se plena...
tua silhueta é divina
Sei que nunca conseguistes ver
aquilo que escondias de si mesma
Mas agora, revelo-te
em meus versos e rimas
Minha poesia é o fruto
da minha forma de olhar-te
como arte divina
(DiCello, 14/10/2020)

Inspiração feminina!

E quando te vi,
estavas ali, desnuda, despida,
numa plena luz de um novo dia
Antes de tudo, julgamentos
rótulos, ou qualquer outra coisa
Te ver assim, tão natural
tua mansidão a flor da pele
me dei conta,
que teu ser feminino
é minha inspiração... és loucura a fazer,
Tua silhueta eu exploro
eu desmistifico, desfaço dos padrões,
desorganizo e desequilibro
Quebrando padrões
ainda tão imperceptivelmente enraizados
em cada um de nós
e com sabedoria e leveza
lhe faço, escrevo poemas

Arte escultural!!!

Uma obra, aquela escultura
as linhas e linhas... todas aquelas
inteiramente tuas... sinuosas
algumas até tênues... leves
as mais acentuadas... belas curvas
Silhueta feminina, menina
divinal arte desenhada, mulher
inteiramente esculpida, musa
Deusa que habita meu inspirar
atiça o imaginário a escrever
simplesmente poesias
(DiCello, 09/10/2020)

Pages