Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Fantasia

Oceanidade

(...)revelem-se todas as
 
porções de eternidade na posse dos tempos
 
Cantem-me todos os Divinos momentos
 
em hinos acalentando
 
ondas de oceanidade perfeita
 
...E decerto multiplicarei tuas praias longínquas
 
com marés de afagos sitiados
 
na fartura da tua graciosidade
 
onde não mais mora a tristeza
 
onde em canções mediterrânicas

PARECE

 

 

parece

mas não tem aparência

não tem forma

nem condiciona sua presença

a uma série previsível

mas que informa seu formato

ao núcleo nela contido     

uma réplica duplicada

que se reproduz nesse cenário

transformada em norma

para ser cumprida

para caber em sua medida

sem forçar a barra

sem traçar a estrada

que levará ao delírio

parece um susto no ar

um musgo a vagar

pela pedra imobilizada

tentando nela se propagar

como ondas do mar

Pages