Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

poemas da razão

abomino os usos quando prolongam a malignidade que guardam no seu bornal; observo o seu contentamento quando emitem sentenças que aguilhoam as nossas imperícias mundanas; desaguo na sua insegurança quando engendram um alegórico porvir.

Género: