Canção

Balada das Palavras Doces

A letra desta balada é dedicada á Madalena a poetisa das palavras doces.

BALADA DAS PALAVRAS DOCES

Em cada linha que te escrevo em cada verso
Faz-me sentir mais só nesta noite tão longa e fria
Perdido nas doces palavras do teu universo
Deslumbro o toque do teu olhar no anoitecer
Minha boca seca morde o beijo que tanto queria

Deixa-me só voltar para casa

Voltar a casa, deixa me voltar a casa.

Deixa me voltar ao meu lar onde toda a luz é luar, deixa me só voltar a casa.

Deixa me só ganhar a taça, deixa-me voltar ao abraço daqueles que não bazam.

Diz-me, deixa me só voltar a casa, onde ela espera que eu volte enquanto reza.

E pede a Deus, deixa-o voltar pra casa, onde eu te espero e peço com pressa.

Deixa-me só voltar para casa,  eu berro, impero e grito no meio da praça.

Deixa-me só voltar para casa.

 

 

Música do teu andar(de repente)

De repente, ouvi um pássaro cantar.

De repente, o mundo inteiro estava a escutar.

 

De repente, como surge,

Breve, e inesperado momento.

Apenas lamento, como urge,

Tão passageiro sentimento.

 

De repente, inventar é alegria.

Inovar o amor, o beijar, e a harmonia.

De repente, descobrir é viver com rosas.

Aceitar os seus espinhos.

 

Mergulho no silêncio , nesta escuridão,

Viciosamente, até sangrar.

De repente, ouvir um cantar, de repente,

Cada passado, cantado ao vento,

Pages