Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

1ª Antologia do Poesia fã clube - Concorra aqui!

 

1ª Antologia do Poesia fã clube.

Encontram-se a partir de hoje, e até dia 26 de Maio de 2011, abertas as inscrições para participarem na 1ª Antologia de Poesia do Poesia fã clube.

 

Regras:

 

-Cada Poeta só pode concorrer com um poema.

-O poema deve ser original do autor.

-Cada autor deve colocar o poema com o qual concorre no nosso site.

-Para concorrer: devem responder a este tópico com o link do poema com o qual concorrem.

* Se não forem membros da nossa comunidade têm de se registar clique aqui! (é grátis).

-A editora nada cobrará ao autor, mas também nada pagará.

-À editora será inviável oferecer exemplares da obra.(serão porventura para cima de uma centena de poetas. seria um gasto gigante da nossa parte. Esperamos que compreendam...)

-A obra deverá custar entre 15€ e 20€ por exemplar.

-A versão ebook custará 5,99€.

-O lançamento da obra acontecerá na cidade do Porto (Portugal) em data e local a anunciar.

-O critério de selecção só será usado pela editora no caso de haver mais de 100 candidaturas. Até às 100 candidaturas não haverá qualquer selecção: entrarão na Antologia todos os autores que assim o queiram. Pretende-se assim não colocar uma obra escolhida no mercado, mas sim uma "Cápsula do tempo" que represente toda esta comunidade, para quem sabe daqui a muitos anos, recordar.

-Concorrer à Antologia será aceitar as regras da mesma. A nível legal irá considerar-se a mesma como declaração de cedência de direitos de autor. Não obstante o disposto, todos os autores que concorrerem com um Poema serão livres de incluírem esse mesmo poema em livros seus ou em outras Antologias de outras editoras.

 

Comentários

No voo sórdido

de borboletas aporrinhadas.

Vejo-me bonita.



Suspirando de olhos abertos.

Desprezando a desgraça humana.

Sonhando com os pés no chão.



Faço-me de estrela.

De noiva doente.

De mulher insensível.



Bebo o amargo da vida.

Beijo lábios rasgados.

Trepo em fevereiro com santos impuros.



Viro-me do avesso.

Faço-me de morta.

Encontro-me louca pisando em teu solo.