Da Loucura a Escuridão

Da Loucura a Escuridão

 

Entre a vejo,

Personificado em gêmeos.

Um interno, outro externo.

 

Acordo pelo desatar de algo que me acorda. Todos os dias.

Abro as janelas interiores,

Fachos de luz ilumina pontos na escuridão.

 

Meus olhos se alimentam com tudo.

Encarna o mundo externo nos interstícios da ligação interna.

Dois hemisférios, gêmeos, vida e vida.

Entre eles vejo, o olho. O olho que não se vê.

A loucura controlada em seus métodos.

Antes do olho. Depois do olho. 

 

A lagrima que escorre, segue seu caminho.

O desate também será do mesmo modo.

Levarei tudo comigo, todos registros,

Todas experiências das teias.

A linguagem se tornará escuridão.

 

O retrocesso. O termino das funções.

O processo não processado.

Desata outra vez. Acordo após outro desate.

O que foi isso?

Estou acordado?

O que não tolerei agora?

Registrado.

 

Por: Leonardo Peracini

Género: 
Você votou 'Não gosto'.