Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

De que pensamentos és recluso?

É inútil:

travar batalhas desconhecidas, 

por conexões desmedidas,

por duas pessoas vividas

que a nada mais fazem 

a não ser viver.

Parece pouco

e pouco é para quem não vive

ou vive a pensar que está a viver

quando corre para o abismo

que se apodera

e na quimera 

se desfaz

com a monotonia dos amanhãs

que chegam mas não satisfazem

só desfazem sonhos

e  nesses escombros

habitam demasiados monstros

que lhe assombram os dias

e nessas correrias que trás a vida

deitava-se a pensar na despedida

ou na partida, 

na largada ou fugida

e nunca mais te encontrei

fartei !!

Não quero ser mais uma 

numa vida sem manias

nem vícios

nem alegrias

só diários rabiscados

em sintonia com os bocados

brotados no chão, 

cravados no coração

encravados na loção

que embebeda e hiberna

num mundo frio

faz do mundo uma caverna

com o seu olhar sombrio

sorrio ao pensar no caminho

que todos tomamos 

afogados em vinho rasca

e para curar a ressaca

umas quantas emoções

e na volta sensações

motivações para um plano

quem nem aponta soluções,

Mas que se dane, 

mais vale um furacão

do que o silêncio de uma madrugada.

e mais vale a sensação, 

as noites embriagada. 

Mas hoje tras o wisky

e a vontade de viver, 

que eu trago comigo

a vontade de me perder. 

 

Género: