Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

A esperança não desiste

A esperança não desiste

Mas vai, a esperança vai caminhado
E nos mais longínquos recantos
Penetra sua paz e alegria
Como água fria em terra seca

A esperança se espalha
Como as penas ao vento
Vão a lugares antes
Não pensados ou até desejados

Mais poderosa que as bombas
Soltadas pelos homens ditos sérios
Que não se envergonham explodi-las
Sobre crianças que dormem e até cemitérios

Não importa se as bombas explodem
Não importa se as crianças não dormem
Não importa se os mortos se sacodem
O que importa é que a esperança não desiste

Género: 

Comentários

Sem duvida poeta a esperança nunca desiste...é a ultima a morrer diz o povo

Aplausos pelo belo texto

Abraço fraterno

FC

Meu caro Frederico, gratíssimo por ter apreciado o poema.
Tenho sempre apreciado suas obras que são de profundo requinte.
Abraço.