Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

a flor austera

serpenteio pelos ramais da amargura expelindo ternuras que me dignificam quando inauguro as poéticas lucubrações; ou quando reconstruo o soalho da melancolia; ou quando sopeso os meus fardos dentro de balizas escabrosas.

Género: 

Comentários

Notável descrição poética do ser sentido poeta

Meus aplausos e votos de noite feliz

FC

muito obrigado Frederico de Castro .