Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Limbo

Não saber o que querer,
É como nadar no limbo da vontade, ou na falta dela,
Sem saber para onde ir.
Eu já não sei o que quero,
Quero querer alguém e já te quis a ti aqui.
Mas aqui já não se erguem muralhas,
Nem obstáculos que te impeçam de chegares até mim.
Querer-te aqui é viver diariamente numa luta com a ambiguidade, 
Porque se aqui estivesses, aqui seria perto demais 
Para alguém que tanto dano poderia provocar em mim,
Mas se aqui estivesses, aqui seria perto o suficiente
Para não me afogar na minha própria incerteza.
Género: