Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Minha ínfima prece

Apesar de ser agnóstico, nesta páscoa faço uma prece:

Deus, não me permita ser como os vazios de alma que rechaçam o novo ou a individualidade. Não me permita seguir os caminhos dos outros por que não me importo de ser o incômodo se o caminho a ser seguido depois é a naturalização ou a indiferença. Que meu corpo não se mova em direção àqueles que preferem o fácil ao invés do distúrbio. Minha alma clama pela atividade antes que se torne cinza pela cor do tempo.

Amém!

Género: