Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Natureza humana

Catequizar as emoções
Canalizar a fé adequada
Cativar as lições esperadas
Nas escolas primordiais do amor
Os professores
E todo tipo de senhoria ou menestréis
Adquirir saber
Combater o cadernos em branco
Coração sem escrita
Mente aflita
O grito que não alcança sonoridade
Desejada
Nem boca acariciada
Palavras duras não socorrem ninguém
As oportunas pragas do Egito
Castigou os não oficias do bem
O doce tem gosto amargo
Saborear não convém
Homens do mundo de mentes rasas
Que a alegria não intervém
Cataclismo faz da solidão
O seu amém
Gastou se tempo demais
Em tantos ideais
Em edificar não poucos moços
Com esmero esforço
Mas a fala que não
age com contundência humana
E benigna
Não merece o alimento desejado
Daqui a pouco falta toda naturalidade humana
Só não pode faltar a aparência impar conflitante desinteresse
Mão única neste destino
Onde se almeja chegar.

Género: