Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Olhando

Da janela do meu quarto
Vejo um céu que me abraça
Pintado de branco imaculado e de vermelho fogo,
Já não sei se será do meu olhar
mas acho que é apenas pura criação
De um louco de beleza resplandecente
Que numa tela pintalgou de cor azul céu
E o mar igualmente coloriu com tons de vida,
E a noite com a lua a espreguiçar-se
Nasce de breu e escura, adormece languidamente
Em mim o desejo de nos olhos sentir,
O ser que a lua desenhou com a cor imensa
De uma paleta de pintor,
Abraça o céu que misteriosamente me ofusca
E empalidece a minha alma
De constante procura por aquele
Que a mim também desenhou...

 

Género: