Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

os cardos da memória

sou uma gaivota perene que flutua sobre os dislates humanos; sou uma divindade colossal que expele lume pela garganta para combater o sofrimento; sou uma flor dengosa que utiliza a candidez para usufruir dos seus raios fulgentes.

Género: