os ramais da temperança

as atoardas que invento quando a minha candura tropeça no precipício da avidez: é um jeito de me exprimir quando a tristeza desfalece; é uma serpente que corrupia sem saber a razão.

Género: