Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

1 copo para a noite

Transborda o copo devagarinho

Gota a gota

Que no seu caminho,

Me alimentam a inspiração…

As palavras saem correndo,

A cada copo que vou bebendo,

Dando asas

À imaginação.

 

…e sai um ponto, uma pinta.

Reticências…exclamação!

Mais um copo,

E outro ainda,

E há uma nova finta,

Que o tinto dá

À solidão…

 

...Que como o vento,

Sem graça!

Correndo em surdina.

(Pela memória

Que já me é lassa)

Como uma ténue neblina

Vai apagando tudo por onde passa…

Apenas deixando a ruína

De uma Alma devassa

Na noite que se aproxima.

Género: