Abraço pálido

E mais um lânguido sorriso

Desabrocha de suas faces

Murchas. Seu olhar exprime

A ânsia de sentimentos

Vorazes que perpetuam

Sua alma.

 

A chama da vela

De mais uma noite fria,

Faz brotar de teu olhar

uma lágrima,

De saudade dos velhos

tempos que não voltam mais.

 

A noite fria é sua única

companhia.

Porem seu sorriso novamente

desabrocha, no abraço

pálido do seu amado

que veio busca-la.

 

Sthefanny Milany (Ster Millany)

 

 

 

 

 

Género: 
Você votou 'Gosto'.

Comentários

Belíssimo Ster, meus parabéns!

Muito obrigada Daniel, fico muito grata!

Abraços 

Como és belo o poema! O amor à flor da pele... Mesmo que o abraço seja pálido!

Parabéns!

 

 

 

 

muito obrigada pelas palavras Madalena!

 

Um forte abraço