Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Agora sem voçê

Agora sem voçê

Eu não sabia o quanto, mas eu te quis

passei muito tempo fingindo, mas eu te quis

Viveste pouco ao meu lado, muito na minha mente, e como te quis

Um dia cansaste da minha covardia, outro foste querer, com outro foste viver

Só então percbi o quanto te quis

Eu sentia do meu jeito

De longe, observando, esgueirando...

Tu procuravas, eu não estava

Tentavas, elogiavas, amavas...,

Mas não me alcançavas

O tempo passou, cansaste, cansamos, 

mudou, mudamos

Tudo se foi

Eu fiquei

Meus medos, minhas dúvidas, minhas mágoas estão comigo

E, para meu desterro, hoje não posso mais saber de ti

Ironia: penso mais em ti que antes.

Parecer que o perder me mostrou teu valor

Só depois de perder, decobri que era amor.

 

 

 

 

 

Género: