ALMA PEQUENA

ALMA PEQUENA

Por: William Vicente Borges

 

Alma Pequena

De ninguém tem pena

Nem de si mesma

Que pena!

 

Mas não vou sentir mais pena

Desta alma pequena

Pois a mim não poupa.

Vive a me humilhar.

 

Alma pequena é assim

Sem dó, mesquinha e louca.

 

Vai-te embora alma pequena

Deixe-me em paz.

Pois há almas grandes

Que só alegria traz.

 

Com estas escolho ficar

Com estar vale a pena viver

Pois estas almas grandes

Sabem compreender e amar.

Género: 
Você votou 'Não gosto'.

Comentários

"(...)almas grandes

(...)Sabem compreender e amar."

 

Com certeza Poeta...

É na plenitude de almas desmedidas assim, que

Interrogo-me por vezes,se acaso:A dita Alma "pequena" na sua pequenez não sabe como expressar que precisa d'um aconchego sem nada pedir em troca, um aconchego de aceitação,pelo que se é e nada mais.

Acredito que toda alma seja de que espécie for, tem direito de ser alvo de um novo e mais profundo olhar,despido de antecipações exteriorizadas.

Ler-te as escritas faz-me analisar as quantas anda o mundo e os seres que o povoa e mesmo vendo o que vejo, ainda sinto-me embevecida com o que a vida nos oferta de belo e bom.

Meus cumprimentos e votos de uma feliz noite.