Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Antes que...

É tanta merda que eu escuto...
e não posso tapar os ouvidos.
Grito de ódio por dentro,
parece estar me corroendo.

Por que é tudo tão triste?
Por que é tão sofrido assim?
Eu não quero isso...
Eu não quero nada disso para mim!

Queria olhar pela janela, e ver somente a densa neblina,
A manhã fria e cinza, carregando gotas da chuva fria.
Assim, ficaria em casa,
sem precisar encarar mais um dia.

Eu sei, não é tão ruim.
Digo em voz alta à mim mesmo.
Que ódio, eu não pedi por nada disso,
mas parece estar me corroendo.

Não é tão ruim,
Digo a mim mesmo.
Agora eu me pergunto:
- Mas para quê? E para quem eu escrevo?

Antes que meu sentimento mude,
Antes que as minhas palavras se ocultem,
eu preciso...
Antes que na escuridão eu mergulhe.
,,, eu preciso extraí-lo de mim.

Esse ódio,
Antes que na escuridão eu mergulhe..
eu preciso extraí-lo de mim!

Género: