Aqui jaz...

Aqui jaz
a noite moribunda
ecoa abatida junto àquele pedregoso
silêncio onde de imediato mergulho
minh’alma transbordando ondas
lúcidas de mim
convertidas em marés, vagas
e luares nocturnos, apaixonados por ti
 
Aqui jaz
um imenso oceano de solidão tão perversa
todo este charco de ilusões que beijam
o estuário dos meus lamentos e pieguices
desaguando quais oferendas afagos ou meiguices
 
Aqui jaz
um breu rasgando a órbita avassaladora
de uma noite impregnada de cumplicidades
de mim…de nós
mais resignada por uma caricia inflamada
feita promessa tão conciliadora e alucinada
 
FC
Género: 
Você votou 'Não gosto'.