Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Brisa de Agosto

Cálido vento de Agosto,
Feito brisa pelo ar,
Acaricia-te o rosto
Como se o fosse beijar.

Sinto ciúmes do vento.
Efectiva os meus desejos,
De poder em todo o tempo
Acariciar-te com beijos.

Ciúmes, vagas tontices,
O vento não sente amor,
Quando ele te faz meiguices,
Não é o próprio, o autor.

Porque no vento escondido,
Sem asas, posso voar
E na sua aura cingido
Sou eu que te vou beijar.

Género: