Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

As brumas que nunca vi

As brumas que nunca vi

Estou perdido, sem luz.

Tenho medo do desconhecido.

As tecnologias me irritam.

Procuro poesias.

Cartas de amor me fascinam.

Enviar-lhe-ei um buque de flores

Admiramos as estrelas.

Aquela é tua, aquela é minha.

Somos seres invisíveis na escuridão.

Olhe, a lua decidiu nos contemplar.

A nuvem negra já passou.

A lua nos ilumina, saímos da escuridão.

Ó, grandiosa és tua beleza.

Realçada, exacerbada pelo luar.

Os teus cabelos oscilam com o vento.

Vento gélido. Abraço-te, sinto teu calor.

Anseio por teus beijos, por tuas caricias.

Em tê-la em meus braços.

Eternas sensações,

Meros devaneios.

Tu me viraste as costas

E sem olhar para trás, desapareceu.

Nas brumas que nunca vi.

Género: 

Comentários

PARABÉNS!

SEJA BEM VINDO!

SAUDAÇÕES POÉTICAS.

Muito obrigado Arlete, saudações poéticas

viajamos entre sonhos & realidades

- alimento do corpo e da alma.

 

Saudações!

 

_Abilio Henriques

Decerto que sim, caro Abilio

Saudações!

p/ Clerton, meu pseudônimo é lua e editei um livro "O SOL E A LUA"

Juntos sairemos da escuridão!kissheartbeijos no coração!