Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Cálice da Paixão

Cálice da Paixão, adormeces o meu pensamento triste que vagueia na noite insípida e silenciosa no carinho escravo do Amor.

Penso em Ti, temor, amor confuso no teu olhar ternurento, beijo o desejo eterno entorpecido!

Tristeza e angústia melancólica cobrem-me no cíclico amanhecer da Paixão da Natureza, escuto o silêncio das lágrimas perdidas no manto negro estrelado.

Na madrugada, sinto a respiração que sufoca, tristeza tépida e sorriso esperança que me aconchega permanentemente, luta desenfreada pelo Amor que acompanha o meu caminho longínquo!

Quem sabe?

A vida, este tormento doce palmilhado de incertezas, passo a passo sem demora, encontro uma imensidão de sentimentos dispersos, intensos, tempestuosos como o vento de outrora.

Bebo, sedento, o Cálice do Amor suspenso, que desperta e anseia o som da tua  voz nocturna que clama ébria e continuamente o meu Espírito Celestial, atento.

Toco, feliz no silêncio das tuas palavras, no som do teu rosto bem definido e com o delírio dos teus olhos profundos que dialoga com a minha Luz Lunar e abraça os meus pensamentos!

Cúmplices do nosso Cálice da Paixão!

Graziela Pinto

Género: 

Comentários

Alquimia de palavras, decantadas no amargo e doce dos sentimentos.

Que o cálice da paixão seja um grito endógeno projetado no manto estrelado de 2014, espraiando-se suavemente na boca cumplice e sequiosa da incandescente felicidade.

Cumprimentos e um Santo Natal

João Murty

Boa tarde!

Muito obrigada pelos  comentários sobre meu poema!

Atenciosamente,

Graziela Pinto

 

Bom Ano de 2014 para todos/as!

 

uma cumplicidade que somente existe

na harmonia do Amor.

 

Votos de *Festas Felizes*

 

_Abílio Henriques.

Boa tarde!

 Muito Obrigada pelo comentário sobre o meu poema.

O Amor é sentido na harmonia e intensidade do sentimento!

Bom Ano de 2014!

Atenciosamente,

Graziela Pinto