Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Cansado de descansar...

Cansado de descansar

Às vezes penso que a vida,
Me deve ter enganado,
Quando vejo que o descanso,
Me faz sentir tão cansado.

Na verdade é frequente,
Que o descanso em demasia,
Me faz estar sonolento,
Quer de noite quer de dia.

Umas vezes ao almoço,
Outras vezes ao jantar,
Dá-me sempre uma moleza,
Só me apetece xonar.

É com "sentido do dever",
Que apresso o caminhar,
Sem demora p'ro sofá,
E o meu lugar ocupar.

Fico tão aconchegado,
Tão ávido p'ra dormitar,
Passam apenas minutos,
E já estou a ressonar.

Abençoado o descanso,
E mais quem o inventou,
Porque passo pelas brasas,
Não deixo de ser quem sou.

E se querem um conselho,
Não deixem de aproveitar,
Ferrar uma "boa galhada",
É bem mais que descansar.

Género: 
Você votou 'Não gosto'.