Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Concílio dos silêncios

Dobrando a esquina do tempo a noite
Reconcilia-se com a solidão tão arrogante
Extasia-se e acaricia a maresia vadia e flamejante
 
No concilio dos silêncio grassam orações tranquilizantes
Alicerça-se a fé congregada por emoções exorbitantes
Confinam-se tantos bramidos divagando tão dissonantes
 
A pairar no cadafalso do tempo enfurecido e errante
Resplandece uma luminescência quase feroz e inebriante
Toda ela aliada deste amblíope silêncio tão litigante
 
FC
Género: