Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Copo de Veneno

 

Esse copo de veneno

Que por artes do destino

Forneceste ao nosso amor

Não dá de beber à dor!

Eu sei que pareço louco

E que em cada segundo

Que passa no mundo

Morro mais um pouco.

Sei que acreditei em ti

Com a alma despedaçada!

Mas tu pareces cansada!

Com consciência pesada

Do que ficou, do que senti.

Será que que viste e ouviste

A causa da dor, sentiste

De quem nada pediu e deu

E que por ti, morreu!

 

José Augusto Moreiras

JAM0R

Género: