Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Dúvida: Aquela obsessão

Que beleza ímpar aquela resplandecente em olhos tristonhos!
E ao contemplar a beleza da morte e sua amargura infernal
E o anseio por ela o seu santo rejeitar.
Fazem isso de mim um homem pecador
distante da luz, nas penumbras...perguntas?
um fiasco de chama acende
ascende...
 
uma ternura infantil quebranta o laço - agora amortecido-
a vela sangra a chama velha,
chama-se Velha
então chama a velha!
a luz do querubim, alado por certo
desmembra a numinosa presença do ancião
que anseia como o jovem ser
não pode, porém sabe, uma coisa que sabe é saber
 
o maldito fúnebre abraça-se
tenta salvar-se mas não entende
e então compreende
a justiça é feita fria e quente
depende de onde se vê
se está aqui ou alí
Se a dúvida e a tristeza me fazem um velho pecador
desse fiasco de chama que enaltece de um pouco de vermelho essa densa noite 
com fim, sem fim enfim.
 
Género: