Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Doce de amargo sabor

COMO UM DOCE DE AMARGO SABOR,

DEGUSTO O QUE SOBROU DE VOCÊ.

 O PEITO DÓI DE TRISTEZA.

EM PENSAR COMO SERIA BOM TE AMAR!                      

OLHO PRA VOCÊ E VEJO.

ESTÁ FRACA!

TENS OLHOS CANSADO.

 A IDADE AVANÇADA,

DEIXOU TEUS OLHOS SEM BRILHO.

MAS ESTES OLHOS,

QUE NÃO MAIS BRILHAM HOJE!

JA EXPRESSARAM FÚRIA1

NO SEU INTERIOR, NO PASSADO.

 DESEJA QUE EU A AME?  

MAS COMO DEVOLVER AMOR!

SE SÓ ME ENSINASTE  O ÓDIO!

SE NO PASSADO,

EQUANTO QUERIA EU.

QUE ME EMBALASSE EM SEUS BRAÇOS...

E DISSESE-ME TE AMO.

NÃO O FEZ !

SENHORA  CRIATURA.

AMARGA E DOCE, AO MESMO TEMPO!

MINHA CRIADORA!

COLOCASTE EM MIM!

UM NÉCTAR QUE TU MESMO!

NÃO GOSTA DE SABOREAR.

BEBIDA ESTA!

QUE NÃO SINTO PRAZER EM TOMAR .

CÁLICE, COM SABOR DE ÓDIO!

DE AMOR...

E UMA DOR TÃO GRANDE!

CAPAZ DE DILACERAR.

ARLETE KLENS

Género: