Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

ESPUMA DO TEMPO

ESPUMA DO TEMPO

Na crista de espuma de um ciclo sem fim,
Em ondas de saudade que o tempo penteia.
Perguntei ao mar se me levava a outro lado.
E o mar, escorrendo no seu frenesim
Lágrimas de sal, que ao vento presenteia,
Em gotas de odor, num rosto inebriado.

Velas solitárias, balouçam a vaguear
Nas vagas do sonho que não morre
Nos tempos nostálgicos e desnudos.
A saudade deixa-se beijar,
Pelo desejo que em mim percorre.
No silêncio dos meus gritos mudos.

João Murty

Género: 

Comentários

Beleza e inspiração do poeta

na espuma do tempo

Abraço

FC

Que a Musa esteja sempre presente na sua vida.

Abraço,

Este poeta é nota 1000! Gosto muitooo das suas obras em geral também!

Abraços bem apertados do tamanho do mundo!

M.C.R.

Um beijinho

João Murty