Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Feliz entrega

Sim te disse
Um Sim de trovões e nuvens carregadas com quedas colossais em cataratas de fogo

Mil abrigos por pinhascos de rasgar a pele
Tantas flores por abrir em veredas de horror

É em estranheza que se vislumbram borboletas belas borboletas de asas famintas
E ainda envoltas em teias emaranhadas de gritos e desesperos inocentes em negros lenços brancos acenando

Perante olhares de mentirosas verdades cosinhadas em lime brando

Tantos silêncios gritos surdos de bravura covarde

Mente inconsciente em que se revolvem lamas negras em busca de luz

Mas é tão longe ainda
Léguas de esforço desmedido e sangrento onde nada sabemos ....e querendo saber ignoramos

Num desespero sedento de sonho, esquecemos o que somos e seguimos em impulso de uma coragem fortemente covarde

Obrigam-nos a uma liberdade finfida em febris estradas emocionais
Em abraços longos de choro alegre

Olhando ao longe antevejo reencontros que de tão perto estarmos nos afastam e ao mesmo tempo nos fortalecem

Como quem vagueia em capsolas coloridas em oceanos de mil tempestades avassaladoras
Ao longe avisto um bote salva-vidas
E num ultimo e guerreiro esforço alcança-me na tragica luta em que feliz me vou entregando.

Regina Pereira

2014

Género: 

Comentários

lindissima musica  para ambiencia da leitura do poema

Musica ambiente ...envolve a leitura do poema