Feridas

Entreguei-me ao desconhecido na esperança de ser feliz e mergulhei no mais profundo mar de uma falsa alegria. Fui lançado nas pedras da agonia por uma onda de mentiras, então, condenaram-me a secar até a morte. Como a água-viva que foi lançada para fora de seu habitat natural e forçada a passar o resto de sua vida a ser pisoteada na areia da praia.

 

Até o sol que me trouxera esperança um dia, tornou-se um instrumento de tortura, pois, lembrara-me de dias enganosamente bonitos, dias de falsas palavras, forçados momentos, sentimentos. Entreguei-me completamente, incondicionalmente ao meu destruidor! Amei. Sim, amei! Fui amarrado em uma corda de ilusão e arrastado por dias em um asfalto de mentiras.

 

Abandonaram-me largado e despedaçado na beira da estrada exposto as varejeiras que me cercaram e me atormentaram. Ainda ferido, resta-me agora a solidão, pois, não permitirei que façam-me curativos. Serei responsável pela minha cura!

 

Farei como o cão, que lambe sua própria ferida até ocorrer à cicatrização. Não comprometerei um inocente, para que este não afunde na mesma areia movediça que me afoguei outrora... Até lá, sentirei diariamente o gosto de toda mentira e o cheiro podre de suas desculpas para, ferir-me e excluir-me definitivamente de sua vida.

Género: 
Você votou 'Não gosto'.

Comentários

Nereide,

            muito obrigado pelas belas palavras! Acredito sim em um novo amor!!!! Foi bom passar por este sofrimento de perda para despertar o poeta, que, acredito existir dentro de mim.... Um grande abraço!!!!

 

muitas são as dores que a vida faculta

muitas as lições que se podem aprender.

 

Votos de *Festas Felizes*

 

_Abílio Henriques.

Os grandes amores, só são grandes por terem sido um misto de emoções e provações. Quando tudo passar vai achar que é capaz de suportar tudo, um ser Invencivel que não será qualquer coisa que o vai derrubar. Acredito que o dia de uma nova Luz vai chegar. A sua escrita é cheia de sentimento, muitos Parabéns!