Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Forasteira

" (...) I have promises to keep,   
And miles to go before I sleep"
FROST, Robert - Stopping by Woods on a Snowy Evening. In "New Hampshire". Edward Connery Lathem. Copyright 1923

 

Tão crebro que fatícano, o horizonte (1)
Ilapso d' Élpis, celso e nascituro,
Fragúem Moros e Láquesis: coluro
Em dirupção, crê o anátema defronte.

Despersonalizado o escombro insonte,
Acampto Ted (2) e a ustrina do futuro,
Feral, o "Purgatório" (3) duela obscuro,
No turbamento, axípeto, outa em Comte (4).

"Entre Scylla e Charybdis", nutação,
A fulguração azul de Jakub (5) resvala...
Frutos de Yggdrasil tão-só adejarão

De um centro positivo (6) que é exordial a
Sincretizar nesse áxis - não é senão
Resplandecer a essência de Shambala.

 

(1) REMBRANDT - Horizonte e um Castelo, 1645. óleo sobre tela, 44.5 x 70 cm - Museu do Louvre, Paris

(2) PECK, M. Scott "O Caminho Menos Percorrido", 1978, tradução de Maria Isabel Cardoso, revisão de Rita Quintela, Sinais de Fogo Publicações, Lda., 2003

(3) MAHLER, Gustav - Sinfonia n° 10 em fá sustenido maior, 1910

(4) Auguste Comte (1798-1857)

(5) KUNDERA, Milan "A Valsa do Adeus", 1976, tradução de Miguel Serras Pereira, Editora Planeta De Agostini, 2001

(6) "O centro da personalidade é positivo."
ROGERS, Carl R. "Tornar-se Pessoa", 1961, 4ª edição, tradução de Manuel José do Carmo Ferreira, Moraes Editores

 

Género: 

Comentários

Uáu! super rebuscado... que género poético é esse?!