Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

GAIVOTA

           GAIVOTA

 

   UMA GAIVOTA PRENDEU MEU OLHAR,

   COM O SEU VOO, PAIRANDO NO AR.

   FLUTUA AO VENTO, SEM MEDO DO MAR.

   ONDEIA SERENA, EM SEU BALANÇAR.

 

   FOSSE EU GAIVOTA, SOUBESSE VOAR!

   BAILAR SOBRE ONDAS, REVOLTAS DO MAR,

   NA ESPUMA BRANCA DAS ONDAS, LAVAR

   AS FERIDAS. E MÁGOAS AFOGAR.

 

   MAS NAO TENHO ASAS! NÃO SEI VOAR!...

   CINJO-ME À VIDA QUE DEUS ME QUIS DAR.

   QUE SORTE TIVE! TRÊS FILHAS P'RA AMAR!...

   

   NÃO PAIRO SOBRE ONDAS DE MAR ABERTO.

   TENHO PENSAMENTO, LIVRE, DESPERTO!

   EIS MINHAS ASAS! JÁ POSSO VOAR!

 

Género: