Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Guerra Insana

Belo corpo, sorriso e alma
linda figura inoçente
quantas tristezas surportas?
oh! queria eu fazer me presente.
 
 
Que bela oração
que cancão singela
teus lábios gesticulam em silêncio
iluminam mais que que a vela.
 
 
Oh! céu que suplício
viver ao teu lado assim
viver sem sentido e por-ti
sofrer por sofreres por mim.
 
 
Meus traços já são remendos
e meus beijos são como fel
que a mim mesmo amarga
o que fiz eu de cruel.
 
 
Amo tuas lágrimas candentes
vejo nelas o amor que sente
então calado, a dor me consome
sou teu amor carente.
Género: