Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Imensamente...silêncio

Neste imenso silêncio o tempo estagnou quase olvidado
No meu esconderijo o dia fenece no pantanal de ecos degradados
Apenas um olhar furtivo deambula pelas vielas de um breu exsudado
 
Neste imenso silêncio cada ósculo afaga o palato das palavras desvendadas
Traz na alvorada a recordação de mil luminescências tão ígneas, eaveludadas
Aconchegam-me carícias declamadas e vestidas de gargalhadas apaixonadas
 
FC
Género: