Inconsertável

INCONSERTÁVEL

“The horror! The horror!”
CONRAD, Joseph "The Heart of Darkness" (1899)

Mnemónico delíquio em lemniscata
Em sangue, rúptil pétala ferida.
Pétreo, sevo azimute sem uma saída
Deflagra-se imanente ainda hoje a cada

Melodia ou conjunção, o breu não difracta.
Nímia obnubilação n'alma despida.
Quis submergir a própria névoa em vida
E desacontecer. Nefelibata

Num imo de flashbacks redemoinhado,
Num tétrico silêncio frio babélico,
Em fragmentos, delir, não ser, e ao lado

Da infância o rio, comparsa vão pretérito,
Medrava um pulcro aceno enfim inumado.
Núbilo, "o coração re-escrito em sânscrito" (*)

(*) Elizabeth Barret-Browning

Género: