Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

A Inspiração

Vejo o quanto és bela todas as noites no céu,

Tento na folha te retratar, mas é impossível, nunca deu.

Tento através dos versos conseguir te descrever,

Mas nunca encontro as palavras ideais para o fazer.

 

Afinal o que és tu? Um anjo, uma mulher, uma ilusão…

Só sei que milhões de vezes me deste inspiração.

Sim…és a miúda mais bela da terra inteira,

Digo por que sonhei contigo e a tua beleza era verdadeira.

 

Não necessitas de maquilhar o teu desagrado,

Porque teus traços…tudo em ti foi bem desenhado.

Pergunto-me: se serás deusa? Se serás Vénus?

Mas chego á conclusão que Vénus vale muito menos.

 

Serás tu, tão linda, a forma viva da Inspiração,

Que nasceu para que tudo fosse feito na perfeição.

Porque em toda aquela Arte, dita bela,

Parece ter tido princípio em ti, quando olhamos para ela.

 

Sim, tua beleza é impossível de retratar,

És a escultura que só Deus soube acabar.

Tua pele é macia como seda, porcelana,

Teus cabelos são como ondas que ao vento plana.

 

Corro todo o teu mundo, na esperança de te encontrar,

Apenas sei que onde hoje estás, amanhã não irás estar.

Inconformado, tento te reanimar, acordar para a paixão,

Mas sei que jamais, farei bater o teu coração.

 

Fracassado, escondo o que sinto atrás de uma fortaleza,

Tal como tu, sempre, escondes a tua real beleza.

O maior dos teus medos é um dia ser infeliz,

O que eu mais receio é não ter aquilo que sempre quis.

 

Que poderei eu fazer, que poderei eu dizer,

Nada vai ajudar, mudar a tua forma de me ver.

Há alturas na vida em que sem lutar vencemos,

E por vezes há outras em que por lutar perdemos.

 

Talvez seja eu o teu antónimo, ó perfeita inspiração,

Talvez seja o ponto onde acabas e começa a imperfeição.

Talvez um dia possa ser eu aquele vento,

Que faz voar os teus cabelos ondulados de que me contento.

 

Talvez haja um dia em que eu possa entrar,

Naquela linda tela onde te tentei desenhar.

Talvez uma dia, na minha vida te venha a pintar,

E a tua eterna e infinita beleza tudo irá transformar.

Género: 
Você votou 'Gosto'.