Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

LÁGRIMA DE UM POETA ESCONJURADO

“LÁGRIMA DE UM POETA ESCONJURADO”

(Rufam tambores no desfile da hipocrisia
Rasgaram-lhe os livros! Selaram a utopia…)

Esconjuraram o poeta pela calada
As letras do verso caíram no chão.
Uma lágrima de dor e desilusão,
Rola ao frio na madrugada.

Foram esbirros pequenos sisudos
Predadores cruéis e anafados.
Bestas, demónios malvados,
Trolls, gordos, barrigudos.

(Detratores feudais de muitas vontades.
Donos do mundo, senhores das maldades…)

Sou trovador de um cante amargurado
Apanhei as letras que estavam no chão.
Juntei as mesmas em composição,
Sobrou a lágrima do esconjurado.

Lágrima que emudece o meu respirar,
Me prende a voz, em causas suspeitas.
Meu peito abrasado, por ilusões desfeitas,
Esventra a indiferença, para te recriar.

(Cantando por caminhos de paz e esperança
Tua lágrima poeta, em meu rosto descansa…..)

João Murty: 04 -10-2017
Projeto: Pó de Estrela

Género: 

Comentários

EU SEI O SENTIDO DAS PALAVRAS DO TEU POEMA. "TUA LÁGRIMA POETA EM MEU ROSTO DESCANÇA".

Madalena Cordeiro

Obrigado prezada amiga pelo comentário (se é teu). Eu  tenho um grande carinho e gosto muito da Artlogy, todavia a Artlogy/PoesiaFãClube - Corpos Editora só edita livros em capa dura e os preços são incomportáveis. Sempre defenderei a editora os meus primeiros passos foram com ela, se um dia pretender editar  livros em capa dura, para oferecer aos amigos será a Artlogy  a editar.

Se a Artlogy pensar fazer livros em capa mole, de imediato regressarei à editora. Não é por um euro ou dois, mais caro ou mais barato que renegarei a minha forma de estar. Um abraço.

 

Fiquei felez que você respondeu, mas, eu acho que não se lembra mais de mim.

Você deu-me o psedônomo de: "Poetisa Das Palavras Doces". Lembra? Pois é. Eu estou editando no clube de autores. Essa Editora aí, eu não a conheço. "Artlogy"

Abraços poeta!