Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Dedicado

A Fábula de Bolama

Em memória do meu irmão que partiu....
 
QUANDO NO VAZIO DA VIDA
ME CONTASTE AS TUAS MÁGOAS
SÓ SENTI
EM MEU CORPO
E NAS VEIAS ARDENDO 
O CALOR TÓRRIDO 
DE TUAS ENCOSTAS 
CASTIGADAS PELA MARESIA SALINA 
DOS TEUS SELETOS BEIJOS
E NUMA ÂNSIA PLENA
CONTIGO FICO INSUSPEITO
NAS MINHAS FÁBULAS E DESEJOS
CANTAROLANDO FELIZ 
A IMENSA PAZ
DA MINHA ALMA VADIA REENCONTRADA

Mariana

Mariana andava

Andava pela rua

Mariana olhava

Olhinhos de lua

Mariana sorria

Linda e toda nua

Seus olhos viam o presente

Seus ouvidos, ouviam o passado

Era sempre sorridente e amava frango assado.

Poeta aleatório

Meus bastardos gloriosos
Um recado a vós:
Quero acordar e não ler
Nenhum poema de minha
Autoria, especificamente
Os poemas sobre a política
Ou a crise mundial;
Gostaria de escancarar
A nudeza, não do corpo, mas
do espírito, este que irá ao inferno
E voltará sem vos dizer o fim
A tristeza e a hipocrisia fascinam-me
Sem ambas não posso enganá-los
Muito menos fingir uma dor
Que não há: Oh Cecília, por onde
Percorre vosso rosto? Nas páginas
De tuas prosas delirantes ou

Pages