Dedicado

A Fábula de Bolama

Em memória do meu irmão que partiu....
 
QUANDO NO VAZIO DA VIDA
ME CONTASTE AS TUAS MÁGOAS
SÓ SENTI
EM MEU CORPO
E NAS VEIAS ARDENDO 
O CALOR TÓRRIDO 
DE TUAS ENCOSTAS 
CASTIGADAS PELA MARESIA SALINA 
DOS TEUS SELETOS BEIJOS
E NUMA ÂNSIA PLENA
CONTIGO FICO INSUSPEITO
NAS MINHAS FÁBULAS E DESEJOS
CANTAROLANDO FELIZ 
A IMENSA PAZ
DA MINHA ALMA VADIA REENCONTRADA

Mariana

Mariana andava

Andava pela rua

Mariana olhava

Olhinhos de lua

Mariana sorria

Linda e toda nua

Seus olhos viam o presente

Seus ouvidos, ouviam o passado

Era sempre sorridente e amava frango assado.

Arte se faz com arte!

Oh, arte...evoco-te uma resposta,
olho com paciência a minha musa, o objeto de desejo
Sinto o poder dela... as tentações a flor da pele
num provocar das minhas pupilas
naquele atiçar sedutor da minha libido
Olho... viajo pelas linhas.... a cada nova curva
Cada um dos detalhes tão únicos
entalhes tão seus... teu universo...o submundo
muito além da pele, da derme e epiderme
la na bem guardada, protegida alma
A essência.... o âmago onde eu artista
travestido como um escritor... músico, pintor

Minutos decisivos!

Um minuto
Outro minuto já são dois
E mais um, são três
O tempo passa devagar
Rápido pra quem não espera
Simplesmente a sua vez
Logo ...logo já são cinco
Depois é seis
Sete, oito, nove e dez
Quando você terminar de ler
Já deu onze, doze
Treze talvez... O tempo segue
Catorze, quinze
E um quarto de hora se foi
Não fique parado
Tudo segue o ponteiro do relógio
Não pára, nem finda
Enquanto vivemos
Mas num repente,ao acaso
Já estava determinado
O tempo por aqui da um basta

Pages