Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Lamento

Morre se pouco a cada dia, pela ausência do calor não acolhido
A saudade qual um conta gotas , cumpri este teorema...
Luz e trevas é uma discussão sem sentimentos.
Lamentar os beijos ausentes que não acariciaram ,
lábios que de forma mágica é envolvente ,
eram a pintura especial que faltou .
Desafio , suportar agoniantes despedidas .
Não lamentar o trem que partiu , sem a mínima presença ,
logo , gostar de observar os horizontes e as montanhas dos trilhos
Lamentar a ausência de não proporcionar toda aquela viagem mais que especial.
E juntos selecionando cada paisagem,
colecionar figuras, que jamais serão encontradas, e que tiveram o privilegio de encontrar estes momentos e que juntos poderem para esta chamada vida, mais tarde relembrar.
Lamentar as juras descumpridas.
Lamentar no meio do caminho o esmorecer de quase tudo
Não lamentar este caminho que o zumbi percorre , e se estar prestes a também caminhar
Lamentar no meio do caminho
a queda, a noite fria não socorrer ,
Não lamentar se deste mundo triste a partida mais do que triste sofrer
Pois existe uma cortina de tecido frio
As pupilas embranquecidas que não quebraram este encanto.
Lamentar não ver mais o lindo sorriso acontecer.
Os beijos doces a envolver, o corpo paraíso seguro ,
que jamais da Vinci conseguiu eternizar.
Não sofrer mais pela amabilidade crer
Nem ou quem, a pequena vida, venha socorrer
Foi pouco tempo devotado?
Não deu força a um pedido apelativo
Nos braços ,toda manhã de forma confortável amanhecer.

Género: