Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Lugar medonho

Por momentos deixo de respirar

É no teu silêncio que me perco

Sei que não estou bem sozinho

E é no teu sorriso que desperto

Pois tanto que mudou

É sobre a tua falta que me imagino

Sei que nada foi em vão

Desde o passeio pelo mar

Até ao beijo que nos juntou

Ainda sinto o teu toque na minha mão

O suspiro pelos cantos do meu pescoço

Saibas o quanto me pesa o coração

Das vezes que o tive que puxar do fundo do poço

Nós é uma palavra que guardo com carinho

Onde o mundo parece ser um lugar medonho

Permaneço eu então sozinho

Numa realidade paralela daquela que sonho

Género: