Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Música Sempiterna

Estrelas se apagam, sinfonias se terminam
Mares se acalmam e seus peixes adormecem
Além do horizonte muitos dias se anoitecem
Enquanto deste lado muitas horas se atrasam

Tantas luzes se apagam, tantas almas adormecem
Tantos sonhos se despertam tantas formas que se quebram
Tantos dedos que apontam tantas vozes que se calam
Tantas promessas proferidas e memórias que esquecem

Não há por este mundo uma forma feita eterna
Nem nada que se vala em sua própria natureza
Não há tampouco sonho que não morra, mas hiberna

No céu de luzes claras e indomada a sua beleza
A luz que mais se mostra em sua dança nobre e terna
É a luz de nosso sonho que sonhado com clareza.
- Contador de Histórias -

(Imagem tirada do site jorgebichuetti.blogspot.com)

Género: 

Comentários

Muito obrigado NEREIDE!

Seja bem vindo ao sítio poético!

Parabéns!!!