Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Memórias de outrora!

Como um raio

um feixe de luz adentrou-me

invadiu minh’alma

seduziu meu coração...

acelerado ele reagiu,

enviou sinais a mente...

e pensei logo

no mesmo instante em você

Na tua mansidão sim,

a tua alma e a minha em pensamentos,

delírios se conectaram... sim

E, o acelerante

foi aquela música

que tocou no rádio 

trazendo a tona muitas memórias

Lembranças de outrora

assim, escrevi mais este poema

fez parte da nossa história

pretéritas loucuras

scondidas do agora

(DiCello, 15/05/2020) 

Género: