Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Metáforas a mais.

 

Diz-me de que forma poderei decorar o teu corpo,

Se te vais fora do tempo,

Antes do momento em que te quero,

E os teus olhos viram rubis.

Devia ser proibido amar-te!

Algo em ti sufoca.

E quero-te de todas as formas

E talvez mais algumas.

Quero-te de uma fora inexplicavel.

Como se fosses venus

E eu marte,

E com a distancia é dificil amar-te.

Perco-me na tua confusão

Enquanto me acho.

És a certeza de tudo o que quero

E a incerteza de tudo o que tenho.

Tens me na mão

Como um passaro ferido

Que não pode voar.

Então diz-me de que forma poderei decorar os teus passos,

E dá-los em direcão a ti.

Mas perder-te

Nem que fosse nos meus braços.

Porque faz tempo que me perdi nos teus espaços.

Género: 

Comentários

Genial texto trajado de lindas

metáforas...e nenhuma a mais...

meus parabens

FC