Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

MEU BOCAGE

MEU BOCAGE

 

Hoje, num dia bravo de Inverno
Por uma rua do meu bairro
Caminho p’la calçada da velha cidade

Em meu pensamento Vai a lembrança 
De um livro que me ofertaram
Num natal passado

É uma antologia de Poesias
Do grande Barbosa Du Bocage

 

Como eu gosto deste danado 
Poeta escritor
Que andou p’la Índia

E irreverentemente passou seu tempo 
Pela boémia da minha bela cidade
Onde nunca perdia a oportunidade
De expor a sua forma satírica
Sempre numa frase que servia
Venenosamente para atormentar
Os maus espíritos dos bem pensantes
Dessa longínqua época

 

Como ele adorava moças de mil atributos
Como gozava à sua maneira 
A vida estúpida de preconceitos
Ah grande Bocage
Meu, Manuel Maria Barbosa Du Bocage
Como tu escrevias a verdade, 
Quando estavas mais pachorrento

 

Se fosse hoje, até eu te convidava
Para irmos beber umas ginjinhas
Ali pró Rossio, e passarmos 
P’la casa do teu amigo Nicola
P’ra atormentares, como só tu sabes

Os espíritos de agora 

de: Fernando Ramos

Género: