Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

NÃO, NÃO QUERO OUVIR!

NÃO, NÃO QUERO OUVIR!

 

 

Não quero ouvir as aleivosias

Dos que me dizem; este é o caminho,

E vem por aqui! E eu digo baixinho,

Cantando no peito alegrias

E lhes dou meu ombro rebelde

Ensurdeço meus ouvidos

E nunca vou por ali!

Eu jamais ouvirei

Os seus cantos de sereia

Quando dizem que o mundo é belo

E o sonho é lindo

E me voltam a dizer; este é o caminho.

Grito-lhes com a alma em desalinho

Que eu nunca irei por ali!

Eles clamam, mas não os ouvirei!

Eu que não tenho idade

E em meu peito ruge a tempestade

E sou profeta de mim mesmo

Renuncio aos que me apontam

E me dizem; aquele é o caminho!

Não, ninguém passará por mim.

Nem a mim voltarão,

Pois sou terra de assolação!

Seguirei os meus ideais

Ignorando palestras e abraços,

Dos seguidores do farisaísmo à minha volta!

E não seguirei os exemplos

Daqueles que, estentoriamente,

Apregoam os meus feitos

E isso me consola de sobremaneira!

Género: 

Comentários

p/ Ezequiel Francisco...Parabéns!

Beijos!