Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Na Lama


Eu sei que dias não são dias,
que somos o que fazemos de nós,
cada momento repleto de suas magias,
qual mundo encantado e Feiticeiro de Oz.

E sei que a negritude destas nuvens
que se acumulam na minha atmosfera,
são passageiras, e tal como surgem
também desaparecem para uma nova era.

 
Eu sei que eventualmente,
olharei para trás com um sorriso,
para este dia, hoje, dos maiores tormentos. 
 
E sei que no futuro, isto não será presente.
É apenas um pouco de lama no meu piso,
e puxa-me o riso, momentos lamacentos.
 
Género: 

Comentários

Então André... O choro pode durar uma noite... Mas a alegria vem pela manhã!

Abraços!