Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

no começo do exercicio

Com quadras leves comecei,

E para os seis versos me voltei,

Neste formato que mais me agrada.

Faço Rimar A/A + B

E também com B, termino C/C,

Numa escrita mais cantada.

Assim, deixo voar o pensamento,

Digo que voa nas asas do vento,

E sai-me outro terceto…

Mas foi só metade ainda

Falta-me outro que finda

Mais este outro sexteto.

 

Ou seja,

Rebolo as palavras na minha mão,

Digo que sim pensando não,

E tenho uma rima a preceito.

Não estou triste, tenho saudade;

Que é uma mesma verdade

E que aqui me dá mais jeito.

Volto a baralhar e torno a dar,

Uma palavra para cada lugar,

E já tenho uma nova rima.

Tiro esta, ponho aquela,

Por uma fresta da janela,

Cai-me um raio de sol em cima.

Não sei se por divina graça,

É luz que a mente me trespassa,

Para com este terminar;

Este modesto exemplo de como rimo,

Nesta forma com que termino

Este tão singelo…

Rimar.

Género: