Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

NOSTALGIA!

NOSTALGIA!

 

È a aurora da madrugada!

Sente-se, iniabrante, o odor

De flores e sonhos se abrindo,

De vidas se cumprindo,

De vontades celebradas

Nas lareiras, aconchegadas!

Lá fora, gemem as rodas,

E começam a ouvir-se

O roçagar das podas

E dos carros de trabalho,

Do dia a vestir-se!

Cantam os passarinhos

No alto do seu galho,

Hinos ao amor.

E eu pinto uivos de cor,

Traços de coisas que nem sei

De sentimentos que chorei,

Enquanto a chuva tamborilava

Docemente, com carinho,

E o vento soprava

Por entre os pinheiros do caminho.

E o sol...? Permanece dormindo.

Escondido entre nuvens, vai-se abrindo

Envergonhado, espraiava

Seus raios, acariciando,

O dia que raiava!

Género: 

Comentários

LINDO EZEQUIEL, ME TRANSPORTEI NO SEU POEMA, A IMAGINAR

 A CASA DA MINHA TIA PELA MANHÃ.

 ENQUANTO O DIA PROMETIA SER MUITO BOM.

Obrigado, minha querida, por ter gostado! Sinto-me feliz por isso!

Ezie

P/ Ezequiel poema completo tem tudo que amo! passarinhos, chuvas, etc

Muito lindo!

PARABÉNS!

ABRAÇOS!

Obrigado, que felicidade!

Olha, já tenho o seu poema feito, só estou à espera do dia 17

abraço

Ezie

Para Ezequiel, obrigada! Pelo poema seu e pelo meu, que você escreveu!

Quem poderá ser feliz como  EU?

Abraços!

POEMA DOCE.

SUA LEITURA SUGERE UM FILME QUE PASSA PELA MENTE.

POETA, PARABENS. PODE CRER, VIAJEI EM SEUS VERSOS. 

ABRAÇOS 

BILLY BRASIL